Laudos laboratoriais de suplementos

felix laudos de suplementosTodo mundo que compra suplementos geralmente faz isso de forma cega. Como saber se o whey que está no pote é mesmo proteína? Não sabemos!

Finalmente essa dúvida está sendo resolvida pelo amigo Felix Bonfim. Todas as marcas nacionais de whey estão sendo analisadas de forma independente por um grande e conceituado laboratório. Os potes são enviados inteiros e lacrados e tudo está sendo feito com a maior transparência possível e dentro da lei.

Os vídeos do Félix estão causando uma enorme polêmica e o desmoronamento de várias marcas que mentem sobre o que tem dentro de seus potes. Porém a verdade também está favorecendo as marcas honestas, que agora estão sendo coroadas pelo bom trabalho que realizam.

Convido a todos a acessarem o canal de vídeos dele no youtube e acompanhar essa cruzada contra um bando de vigaristas que mentem para todos nós consumidores.

Um grande abraço ao Félix e parabéns pela coragem e iniciativa. Estamos acompanhando!

Anúncios

Usar adoçante em vez de açúcar adianta alguma coisa?

O adoçante foi criado com o excelente propósito de adoçar a nossa vida sem calorias. Isso seria maravilhoso se funcionasse, mas infelizmente há mais contras do que prós nesse caso. Abaixo resumi um artigo do Gease que fala de uma forma bastante completa sobre o assunto.

Ado?te

Existem estudos que mostram que o uso de adoçantes induz ganho de peso e redução da saciedade. No caso do uso do aspartame ou sacarina sódica, com o mesmo consumo calórico, pode-se ganhar mais peso do que se estivéssemos comendo açúcar. Em outro estudo, ratos expostos aos adoçantes ganharam peso mesmo sem alterar o consumo calórico. E o mais grave é que esse ganho de gordura que pode ocorrer pela exposição ao sabor doce pode continuar mesmo após a interrupção do consumo de adoçantes.

Aquilo que nós marombeiros buscamos é um equilíbrio da insulina em todos os momentos do dia (exceto na refeição pós treino). A insulina elevada aumenta os depósitos de gordura e isso é exatamente o que o adoçante faz. Mesmo sem calorias, o corpo sente o sabor doce e sinaliza para o pâncreas começar a trabalhar.

O aspartame é formado por fenilalanina e ácido aspártico (aminoácidos), além do metanol (álcool utilizado também na produção de combustíveis). Esses aminoácidos participam da regulação de alguns neurotransmissores. Há evidência de que consumo de aspartame pode causar dificuldade de concentração, insônia e outros distúrbios mentais.

Além disso, metabólitos do metanol como o formaldeído e a diketopiperazina, são neurotóxiocos e potencialmente cancerígenos. Sabe-se que o formaldeído é um dos fatores mais importantes na patogenia da enxaqueca. Há evidência de que o consumo de aspartame reduza escores de memória, o que parece estar associado ao estresse oxidativo (radicais livres) neuronal e redução da disponibilidade de glicose no cérebro.

O melhor a fazer continua sendo diminuir as quantidades de açúcar onde temos a opção de o fazer. Aos poucos colocamos uma colher de açúcar no café (em vez de 2 ou 3), depois meia e assim por diante. São muitas opções saborosas, engordativas e até cancerígenas. Escolha a sua saúde.

Qual a quantidade ideal de exercícios por músculo?

Tenho dúvidas em relação a quantidade de exercícios por músculo. Por exemplo, para o tríceps eu devo fazer 1 exercício para cada da cabeça do músculo ? Como é feita essa dívisão ?

R: Boa pergunta. Isso não existe da forma como você mencionou. Normalmente não contamos os exercícios e sim o número de séries realizadas. Nesse caso, geralmente utilizamos entre 9 e 15 séries para os grandes e em torno de 8 a 12 para os pequenos, mas isso nem de longe é uma regra. O que determina isso é a fadiga que foi atingida, independente do número de séries. Um bom treino pode perfeitamente acabar em 5 séries, por exemplo. Profissionais utilizam esses números e algumas vezes bem mais que isso, chegando a 20 séries por músculo.

O que determina os exercícios é a prioridade. Se você gostaria mais de desenvolver a porção lateral do tríceps, realizar o exercício pulley com corda é uma boa opção. Se necessita mais de peitoral superior, obviamente os exercícios inclinados são mais interessantes.

Alguns treinos, como o GVT (German Volume Training) utilizam 10 ou 12 séries de apenas um único exercício por grupamento. Resumindo, desde que você fadigue duramente o músculo, 2 ou 10 exercícios, 5 ou 20 séries são números irrelevantes. Vai da opção e experiência de cada um.

Hipertrofia muscular. Alta, baixa repetição ou os 2?

go hardAlgumas perguntas me foram feitas aqui no blog e no Facebook sobre as melhores repetições para hipertrofia, considerando o estímulo miofibrilar e também o sarcoplasmático. Achei bem interessante e vou tentar responder a todos em um único post.

Vamos primeiro explicar o que são essas palavras que não fazem parte do cotidiano dos marombeiros.

A hipertrofia muscular acontece basicamente de duas formas:

  1. Hipertrofia Sarcoplasmática: Também chamada de metabólica, ela acontece quando o estímulo muscular é baseado no volume (altas repetições). Quando você faz altas repetições (12, 25, 20) o que vai te fazer parar de levantar o peso é a maravilhosa sensação de desconforto e acidose muscular. É aquela queimação bem gostosa que dá quando fazemos muita repetições. Algumas pessoas levam a sensação ao pé da letra e fazem intermináveis abdominais achando que estão queimando a pança, quando na verdade isso é apenas o Ácido Lático e outras substâncias cumprindo sua função. Alguns autores referem outros números (a partir de 9 repetições, por exemplo)
  2. Hipertrofia Miofibrilar: Também chamada de tensional, acontece quando o estímulo muscular é baseado na intensidade (nessa caso a carga). Quando fazemos baixas reps (1 a 6) há uma maior degradação das proteínas contráteis e também maior síntese delas. Alguns autores referem até 5 reps.

No caso 1, a hipertrofia ocorre porque o corpo gasta energia demais e tem que a repor (água, glicogênio, etc). No caso 2, a tensão excessiva estimula o tamanho e o número de proteínas contráteis.

É óbvio que esta é uma visão extremamente SIMPLISTA dos processos metabólicos que envolvem a hipertrofia e não devem ser considerados verdade absoluta. Da mesma forma que existem artigos afirmando isso, existem outros tantos que não chegaram às mesmas conclusões. Talvez NÃO exista esse tipo de divisão, Leia mais deste post

Conheça Dr. Life e seu físico incrível

slide-1
Sim, ele é de verdade! As fotos do médico Jeffry Live já correram o mundo e sempre deixa pessoas de queixo caído. Ele faz musculação e bicicleta ergométrica diariamente. Três vezes por semana pratica pilates — para manter a flexibilidade — e, duas vezes, artes marciais. A entrevista abaixo foi consedida à Veja- São Paulo ano passado (salvo erro). O homem modificou sua vida aos 59 anos, quando estava prestes a ter um ataque cardíaco. Desde então ele é um dos principais ícones do envelhecimento saudável no mundo inteiro. Life defende a reposição hormonal, dieta adequada e exercícios diários como a melhor forma de envelhecer com saúde. O site dele está AQUI.
1) A medicina antienvelhecimento foi proibida no Brasil, de modo que hormônios não podem ser prescritos para pacientes que não tenham uma deficiência específica. Isso significa que um paciente com pouca testosterona, mas com níveis compatíveis para sua idade, não é considerado apto para receber reposição. O que o senhor pensa a respeito?
Isso é um pensamento antiquado. Essa recomendação foi feita por pessoas que não estão familiarizadas com a literatura que tem sido produzida nos últimos dez anos. Um homem de 70 anos deveria ter um nível de testosterona de um homem de 35, 40 anos. A razão é que isso melhora sua saúde, reduz os riscos de câncer — até câncer de próstata — ataque cardíaco, derrame, diabetes e outras doenças. Nós sabemos hoje que homens que têm níveis baixos de testosterona têm baixa qualidade de vida, perdem massa muscular e força e vão custar para a sociedade mais dinheiro do que se nós cuidarmos deles e colocarmos seus níveis hormonais onde eles devem estar para pessoas mais novas e saudáveis.
2) Uma das hipóteses levantadas por endocrinologistas é que, à medida que você envelhece, seus níveis de hormônios diminuem porque o corpo não pode mais lidar com a mesma quantidade de hormônios, então essa redução seria benéfica.
A causa de morte número um nos EUA são ataques cardíacos. Em segundo lugar, derrames. E níveis baixos de testosterona colocam os homens em grande risco de ter ataques cardíacos, derrames e doenças cardiovasculares. Não há literatura que mostre que quando nós envelhecemos nossos níveis de hormônio devem diminuir, que isso é parte do envelhecimento saudável. É colocar as pessoas em risco para todas as doenças relacionadas com o envelhecimento, que estão matando a maior parte dos americanos e eu tenho certeza que brasileiros também.
3) Muitos médicos que não são a favor da terapia antienvelhecimento afirmam que é natural ter baixos níveis de hormônios quando se envelhece e a suplementação só é recomendada para aqueles que apresentam sintomas.
Parte do processo de envelhecimento é que as pessoas desenvolvem doenças cardíacas, então se você seguir esse tipo de pensamento, por que fazer angioplastias e outros tratamentos, se é parte do envelhecimento? É um pensamento insano. Por que a gente deveria fazer qualquer coisa se é tudo parte do processo de envelhecimento e é natural? Ignorar os níveis de testosterona à medida que se envelhece é o mesmo que ignorar níveis de colesterol e pressão sanguínea. Nós precisamos tratá-los. Não temos que seguir os mesmos caminhos que nossos pais seguiram. Leia mais deste post

Mitos e verdades sobre o agachamento

Não pode passar o joelho da ponta do pé!

Esse é dos MITOS mais antigos sobre o agachamento, e eu não sei de onde ele saiu.
Na verdade, não pode haver uma projeção do joelho à frente, sem que haja uma flexão de quadril no ato do movimento, pois a pressão femoro-patelar é muito alta nesse movimento.
Quem tem algum problema como condromalácia patelar, pelo menos nos primeiros meses, não pode fazer um agachamento total, pois com 80° de flexão do joelho é comprovado cientificamente que há uma maior compressão femoro-patelar.
Então se você não tem nenhum problema no joelho, tem os posteriores de coxa alongados, e sabe a técnica, faça seu agachamento sem problema e veja os resultados.

Artigo enviado diretamente do Piauí pelo Personal Trainer Rafael Carvalho (rafael-silvacarvalho@hotmail.com) currículo aqui

Você é profissional da área e gostaria de publicar algo no blog? Envie seu texto para blogacidolatico@gmail.com

Música diminui testosterona nos homens. OMG!

Pornografia, ok. Música, não!

Pornografia, ok. Música, não!

É um consenso de que a música diminui a fadiga e alivia o sofrimento de quem treina duro, mas a ciência nunca encerra suas perguntas. E por essa eu não esperava. O endocrinologista japonês Hajime Fukui publicou em 2001 seu estudo em que fez voluntários ouvirem vários tipos de música (inclusive nenhuma), Mozart, Canto Gregoriano, sucessos do momento e as músicas da preferência do voluntário. O tempo de audição foi de meia hora e os grupos consistiam de homens e mulheres.

Uma amostra de saliva foi analisada Leia mais deste post

%d blogueiros gostam disto: